21/08/19 | 7:52
Prefeito inaugura nova estação de embarque e desembarque de ônibus na Ponta Negra

Recebendo três mil pessoas por dia durante a semana e mais 10 mil nos fins de semana, o Complexo Turístico Ponta Negra, na zona Oeste, ganhou nesta terça-feira, 20/8, uma nova estação do transporte coletivo urbano, inaugurada pelo prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto. O espaço tem 96 metros quadrados e possui um padrão moderno e soluções arquitetônicas especiais, para minimizar a sensação térmica e proporcionar mais conforto aos passageiros.

“A Ponta Negra é uma obra a ser aperfeiçoada sempre, a gente sempre vai ter o que fazer para melhorar o atendimento às pessoas. Não queríamos uma simples parada, queríamos uma estação de ônibus com o nível do Complexo Turístico Ponta Negra. Espero que as pessoas conservem, pois tem Wi-Fi, som ambiente e vai ter ônibus com frequência. O trabalhador e o banhista que vêm à Ponta Negra merecem isso, assim como os nossos irmãos manauaras e brasileiros de qualquer lugar, que morem e visitem Manaus”, destacou o prefeito, que estava acompanhado da primeira-dama e presidente do Fundo Manaus Solidária, Elisabeth Valeiko Ribeiro.

O novo mobiliário urbano segue a arquitetura do local e do Centro de Atendimento do Turista (CAT), em construção, e está adaptado à alta demanda de público da Ponta Negra. A obra, realizada pela Prefeitura de Manaus, por meio do Instituto Municipal de Planejamento Urbano (Implurb), integra o pacote de serviços preparado para as comemorações pelos 350 anos de Manaus.

“O Complexo Turístico Ponta Negra precisava de uma parada mais ampla, que acompanhasse a sua arquitetura, com elementos que dotam de forma diferenciada um espaço que é voltado para o lazer, o turismo, onde pessoas de todos os cantos da cidade de Manaus frequentam e onde são realizadas grande parte das atividades de festividade da nossa cidade”, ressaltou o diretor-presidente do Implurb, Cláudio Guenka.

A nova estação é quase oito vezes maior em relação aos pontos de ônibus tradicionais, que possuem apenas 12 metros quadrados. Para o redimensionamento da estação foi considerado que, além de ser um ponto turístico, a Ponta Negra recebe alguns dos maiores eventos públicos da cidade, como o Festival Folclórico do Amazonas, o Réveillon e o Boi Manaus. Para bloquear a sensação de calor, materiais nobres foram utilizados na obra. A estrutura conta com revestimentos em porcelanato, aço inox escovado, madeira, pedra portuguesa e ACM (Alumínio Aplicado) no forro e na cobertura.

Outro fator que interferiu no custo final da obra foi referente às estruturas de canteiro, orçados em R$ 64 mil, que incluíram tapumes, placa, entradas de energia elétrica e água provisórias, locação de contêiner e banheiros químicos, além da mão de obra de engenheiro civil, almoxarife, encarregado e outros.

As linhas de ônibus que fazem rota pela Ponta Negra serão fiscalizadas com mais frequência por agentes do Instituto Municipal de Mobilidade Urbana (IMMU) para evitar longas demoras e esperas nos pontos de ônibus.

“Temos três estações de ônibus ao longo da Ponta Negra com oito linhas fazendo esse percurso, com 77 carros. A partir desta estação mais ampla, o IMMU vai intensificar as fiscalizações nesta área da cidade”, informou o presidente do IMMU, Manoel Paiva.

Novo CAT

Dentro das estratégias de fomento ao turismo na capital, promovidas pela Prefeitura de Manaus, o Complexo Turístico Ponta Negra vai ganhar também um Centro de Atendimento ao Turista (CAT) para facilitar o acesso às informações e atrações da capital e do Estado. O projeto tem desenho arquitetônico minimalista, de inspirações regionais e faz parte da requalificação permanente do complexo, implementada nesta gestão.

Banners fixados no teto e no piso vão mostrar as principais atrações turísticas e naturais da capital e do Estado. A estrutura também terá um longo balcão com computadores embutidos para consultas. O volume do projeto é inspirado nas clássicas e icônicas palafitas, sendo um pouco elevado do solo, como se estivesse levitando. Uma calçada em curva dará acesso ao CAT, além de uma rampa, que cerca o centro. Barras de aço compõem a fachada, dando alusão à trama de madeira das ocas cobertas de palha.