01/02/19 | 13:25
Prefeitura irá concluir obras do PAC Cidades Históricas com recursos próprios

O prefeito Arthur Neto anunciou que a Prefeitura de Manaus irá terminar as obras inclusas no Programa de Aceleração de Crescimento (PAC) Cidades Históricas com recursos próprios e não mais com dinheiro do governo federal. O anúncio foi feito durante o seu discurso na Oficina de Identificação, Priorização e Execução de Projetos Urbanos para o Centro de Manaus, a curto, médio e longo prazo – Visão de Futuro, na tarde dessa quinta-feira, 31/1, no Les Artistes Café Teatro, localizado na avenida 7 de Setembro, no Centro Histórico de Manaus.

Organizado pelo Instituto Municipal de Planejamento Urbano (Implurb), em parceria com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e a Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD), o evento reuniu diversos atores de instituições públicas e da sociedade civil para debater os melhores projetos para o centro da cidade.

Em seu discurso, o prefeito abordou os trabalhos para alcançar o fortalecimento institucional da cidade de Manaus, fruto de uma política austera e de um ajuste fiscal que deixou a cidade com a economia equilibrada. Ele destacou também seu compromisso com o resgate do patrimônio histórico.

“Hoje as entidades de financiamento e de crédito como o BID e a AFD procuram Manaus por estar com as contas equilibradas e apta a receber esses financiamentos. Eu anunciei que as obras que faltam do PAC Cidades Históricas nós iremos fazer com recursos próprios”, afirmou o prefeito.

O diretor-presidente do Implurb, Cláudio Guenka, qualificou o evento como um momento novo, em que a discussão é necessária para se chegar nos projetos mais viáveis possíveis para o centro da cidade.

“É uma determinação do prefeito que possamos escutar diversos segmentos para elaborar os projetos para que a população volte a reencontrar o centro da cidade”, salientou Guenka.

A representante do BID, Márcia Casseb também afirmou que o evento foi positivo pelas várias ideias expostas a diferentes segmentos da sociedade.

“Para o BID foi muito importante porque sempre pensamos que como banco internacional não somos os principais atores do processo. Os principais atores são as pessoas que formam o povo de Manaus”, pontuou Casseb.

O BID e a AFD estão propondo uma parceria com a cidade de Manaus para investir US$ 90 mi no centro histórico e também no que será o Prourbis 2 na zona Leste.