Notícias

Com projetos de regeneração urbana, Prefeitura de Manaus prepara presentes para a capital amazonense

 Com projetos de regeneração urbana, Prefeitura de Manaus prepara presentes para a capital amazonense

Com uma natureza extraordinária e um espírito amazônico jamais perdido diante do progresso de uma metrópole de mais de dois milhões de habitantes, Manaus chega aos seus 353 anos com os pés no presente, mas sonhando com um futuro belo. A Prefeitura de Manaus, nos últimos 21 meses da gestão do prefeito David Almeida, tem atuado intensamente para dar a capital amazonense uma melhor estrutura urbana e a regeneração em espaços públicos.

Pelo menos seis projetos estruturantes, de reforma, restauro e reuso estão em andamento no Instituto Municipal de Planejamento Urbano (Implurb) e a previsão é que se tornem grandes presentes para a capital e seus habitantes em 2023. Mas eles já são realidade hoje.

“Nestes 353 anos que Manaus se prepara para comemorar, a prefeitura, na gestão do prefeito David Almeida, tem desenvolvido projetos que procuram mudar a paisagem urbana e resgatar a beleza da cidade. O Implurb está na fase final do Mirante e Largo da Ilha de São Vicente, que será o Mirante Lúcia Almeida, e de todo o entorno, envolvendo os casarões São Vicente e o Thiago de Mello. Esta é uma obra de reabilitação e regeneração do Centro Histórico. E ano que vem o prefeito vai inaugurar estas intervenções, que mostram que é possível se resgatar e reabilitar áreas degradadas e abandonadas. É possível dar uma nova dinâmica ao Centro”, explicou o diretor-presidente do Implurb, engenheiro Carlos Valente.

Os projetos do Mirante e Largo foram encaminhados para a Comissão Municipal de Licitação (CML). No exato ponto onde os rios Negro e Solimões se encontram há um espetáculo cromático sempre intrigante e único. E de forma especial, o prefeito David Almeida resgatou um projeto assinado pelo renomado Oscar Niemeyer, que vai dar vida ao Parque Encontro das Águas Rosa Almeida, na zona Leste. Os desenhos de Niemeyer são algumas das últimas criações do arquiteto ainda em vida e seu único trabalho para a região Norte.

“O projeto desenvolvido em 2006, por Niemeyer, foi abandonado por outros gestores e está sendo resgatado agora e será transformado em uma obra necessária para a cidade, turistas e visitantes, que vai mudar o eixo de investimentos nas zonas da capital. A zona Leste precisa de atrativos e a paisagem será revitalizada de uma forma como nunca antes foi valorizada”, comentou Valente.

O projeto está na fase final de estudos e análises para estabilização do talude existente, incluindo dados analíticos de geomorfologia e geotecnologia para as intervenções.

A famosa oca de concreto desenhada pelo arquiteto, com duas lâminas que sobem em direção ao céu, deixa o conceito de museu para abrigar um espaço multiuso e de multiplicidade de diversas exposições temáticas. As lâminas em concreto simbolizam os rios Negro e Solimões.

Zona Leste

Na zona Leste, a Prefeitura de Manaus prepara uma intervenção ampla que pretende mudar o eixo de atração turística e de lazer para a região com a construção do Parque Gigantes da Floresta, uma estrutura urbana e de grandes proporções em uma área de 2,3 quilômetros em um trecho do prolongamento do Mindu, no bairro Novo Aleixo. A proposta já foi licitada.

“Esperamos em breve dar a ordem de serviço para o início das obras. Todos esses são projetos que são verdadeiros presentes para a capital e motivo de comemoração. Quando comemorarmos os 354 anos de Manaus, esperamos já ter parte destas obras entregues para a população. E que elas façam parte do cotidiano da capital, de uma cidade melhor e mais amada”, comentou Carlos Valente.

Para o diretor-presidente é imperioso que os moradores cuidem melhor da cidade, desde simples atos como não jogar lixo nos igarapés até não depredar e vandalizar equipamentos urbanos. “Esses objetos não são do prefeito, não são da prefeitura, são de todos nós. E se são de todos, é para todos usufruírem, preservarem e cuidarem bem. Só assim vamos ter uma Manaus cada vez mais bonita, mais querida e mais amada. Parabéns Manaus pelos 353 anos”, enfatizou.

Espaços de qualidade

Depois de décadas, a capital amazonense é carente de espaços públicos de qualidade e multigeracionais, com atrações para atender de crianças a idosos. Dois exemplos são o Largo São Sebastião, tendo o belíssimo Teatro Amazonas como moldura, e o Complexo Turístico Ponta Negra, às margens do rio Negro.

Mas, com os projetos e obras da gestão David Almeida, esses números em breve terão adições preciosas. Na própria Ponta Negra está em construção o Local Casa de Praia, com projeto do Implurb e execução pela Secretaria Municipal do Trabalho, Empreendedorismo e Inovação (Semtepi). A entrega do novo espaço e equipamento público de empreendedorismo está prevista para dezembro deste ano.

“Manaus irá ganhar estas áreas, o Mirante e o Largo de São Vicente, o conjunto dos casarões na rua Bernardo Ramos e o Parque Gigantes da Floresta. Pela primeira vez se vai implementar um espaço de qualidade nas zonas Leste e Norte, contribuindo para a melhoria da qualidade de vida dos moradores. E, com vista para o Encontro das Águas, teremos o projeto de Niemeyer, o único na Amazônia, dando ainda mais reverência a um patrimônio natural único”, disse o diretor de Planejamento do Implurb, arquiteto e urbanista Pedro Paulo Cordeiro.

Notícias relacionadas

Pesquisa Avançada

Utilize esta ferramenta para encontrar notícias de seu interesse